Home / Esporte

Esporte

Centenário de João Saldanha ganha livro com suas 100 melhores crônicas comentadas

No próximo dia 03 de julho, segunda-feira, às 19h, a Editora LivrosdeFutebol, em parceria com a Vértice Marketing, lança o livro As 100 melhores crônicas – comentadas – de João Saldanha, no restaurante Nanquim, do Jardim Botânico. O evento, aberto ao público, será antecedido por um debate sobre a personalidade e o pensamento de João Saldanha com participação dos jornalistas esportivos Marcio Guedes e Lucio de Castro. O jornalista Eraldo Leite, da Rádio Globo e presidente da ACERJ – Associação de Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro será o mestre-de-cerimonias e âncora do debate. O credenciamento da imprensa pode ser feito pelo e-mail credenciamento@approach.com.br .

As crônicas foram selecionadas pelo historiador do futebol brasileiro Alexandre Mesquita após a leitura de todo o acervo disponível sobre João Saldanha entre 1960 e 1990, do jornal Última Hora, passando pelo O Globo, Placar, até o Jornal do Brasil. De fora apenas o período de 1966 até 1970, reunidas por Raul Milliet Filho no livro Vida que segue (Nova Fronteira), um dos mais brilhantes resgates do trabalho do João.

As crônicas foram então organizadas pelo editor Cesar Oliveira e comentadas (para situá-las na linha do tempo) por Alexandre Mesquita e Cesar Oliveira, que convidaram Marcelo Guimarães (ex-diretor de Marketing do Botafogo) para dividir com eles a responsabilidade dos comentários.

As 248 páginas de “As 100 melhores crônicas comentadas de João Saldanha” estão divididas em quatro capítulos com temas centrais: Futebol, Seleção Brasileira, Botafogo e a Zona do Agrião – termo criado pelo jornalista em referência à grande área dos gramados –, que trata de assuntos gerais. Dois prefácios enriquecem a obra: de Juca Kfouri e do craque Tostão. Um posfácio, do professor e ensaísta Ivan Cavalcanti Proença, analisa a maneira especial com que João escrevia.

O lançamento é o primeiro ato do projeto “João Saldanha: cem anos, sem medo”. Na terça-feira, dia 4 de julho, na Associação Brasileira de Imprensa, será realizado um dia de debates e palestras sobre João, numa parceria do prof. Victor Andrade de Melo e da ACERJ – Associação de Cronistas Esportivos.

Já no sábado, 8 de julho, acontece uma roda de samba em homenagem ao portelense João Saldanha, a partir das 12 horas, na Livraria Folha Seca (Rua do Ouvidor, 37), comandada pelo sambista Rodrigo Carvalho e grupo Manga Rosa. Presença de ex-jogadores do Botafogo, jornalistas esportivos, e das pessoas envolvidas na produção do livro. Haverá vendas de livros e autógrafos.

Em agosto, Saldanha será lembrado num evento comemorativo no auditório do Museu do Futebol, em São Paulo, durante a reunião mensal do Memofut – Grupo de Literatura e Memória do Futebol, também com debates e lançamento do livro.

Apoiadores

Trem do Corcovado, BKR – Lopes Machado Auditores, Associação Brasileira de Imprensa, ACERJ — Associação de Cronistas Esportivos do RJ, Approach Comunicação, Museu da Pelada, WTT – Transportes e Turismo.

SERVIÇO

LANÇAMENTO DO LIVRO

Data: 03/07 (segunda)

Horários: 19h

Local: R. Jardim Botânico, 644 – Jardim Botânico, Rio de Janeiro Credenciamento: credenciamento@approach.com.br Informações: www.facebook.com/joaosaldanha100

DEBATE SOBRE A CRÔNICA ESPORTIVA E JOÃO SALDANHA

Data: 04/07 (terça)

Horários: das 9 às 18 horas, com intervalo de almoço

Local: ABI – Associação Brasileira de Imprensa, Rua Araújo Porto Alegre, 71 – Centro, Rio de Janeiro

Convidados: Eraldo Leite (âncora), Prof. Ivan Cavalcanti Proença, e os jornalistas José Rezende, Marcio Guedes, Lucio de Castro e Ricardo Gonzalez.

Serviço – As 100 melhores crônicas – comentadas – de João Saldanha

“As 100 melhores crônicas – comentadas – de João Saldanha”. Pesquisa e seleção de crônicas: Alexandre Mesquita; Organização: Cesar Oliveira; Comentários: Alexandre Mesquita, Cesar Oliveira e Marcelo Guimarães. Formato 15,5x23cm, 248pág., R$50. Distribuição: Mauad -X.Versão e-book: Digitaliza Brasil.

Com 34 medalhas de Ouro o Colégio Batista é Bi- Campeão dos jogos escolares codoenses 2017

Escola Batista Campeã

O Ginásio Carlos Fernando viveu mais um dia atípico, tudo em razão do encerramento do XXVIII Jogos Escolares Codoenses, o primeiro do Governo Mais Avanço Mais Conquista. A solenidade aconteceu na última quinta feira (22), entre os presentes estavam o Secretário de Esporte e Lazer, Junior Goiabeira, o Prefeito Municipal Francisco Nagib, o secretário de Governo, João dos Plásticos,Vereadores Expedito Carneiro,Leonel Filho,Junior Oliveira,Pastor MAx e demais autoridades. Como nos anos anteriores alunos de diversas escolas públicas e privadas se enfrentaram, e emocionaram as disputas em diversas modalidade nos jogos escolares codoenses, a novidade desse ano foi a Escola Lala Ramos que  participou pela primeira vez nos jogos escolares codoenss .

O secretário de Esporte e Lazer Junior Goiabeira como de praxe agradeceu toda a sua equipe e reforçou a importância da união da SEDEL para o sucesso da primeira edição dos jogos escolares nesse governo. “Fico imensamente feliz quando vejo o nosso esporte sendo destaque na região, tenho plena certeza que os jogos escolares codoense foi sucesso absoluto e acredito que no futuro próximo teremos bons atletas com destaque no cenário nacional”, disse.

Mata Roma vice campeão

O prefeito municipal Francisco Nagib compartilhou a alegria em poder participar e contribuir dos JECOS. “É muito importante o investimento que fazemos no esporte codoense, principalmente quando se trata dos jovens, pois os jogos escolares contribuem e muito para o desenvolvimento integral do aluno-atleta como ser social, democrático e participante, estimulando a prática do esporte tendo como objetivo descobrir grandes atletas em um futuro bem próximo. Mais uma vez a etapa inter-regional será realizada em Codó, na nossa casa, aqui nesse ginásio e acredito que nossos alunos darão sangue e representarão muito bem nossas escolas e principalmente nosso município. Quero agradecer e parabenizar a equipe da SEDEL que mais um ano foi parceira e não mediu esforços para que os Jogos Escolares Codoenses acontecesse da melhor forma possível, bem organizado e com um cuidado especial com os jovens atletas. ”, finalizou.

Ananias Murad terceiro colocado

No encerramento do evento foi divulgado a Escola Campeã Geral dos Jogos Escolares Codoenses 2017, o Colégio Batista viveu mais um momento de glória e se consagrou Campeão desta edição dos Jogos Escolares Codoense com (34 medalhas de ouro/ 20 pratas/ 07 de bronze)

Escola Matta Roma foi a segunda colocada (16 medalhas de ouro/ 06 de prata e 03 de bronze)

Escola Ananias Murad ficou com a terceira colocação (14 medalhas de ouro/15 de prata/12 de bronze)

IFMA ficou com a quarta colocação (13 medalhas de ouro/10 de prata/07 de bronze)

Colegio Olympus ficou com a quinta colocação (07 medalhas de ouro/10 de prata/18 de bronze)

Imagem do Dia: Seleção Codoense de 1987 que jogou contra a equipe do Vasco da Gama

Via Internet

Recordar é viver, e hoje estamos publicando uma foto da seleção codoense de futebol de 1987, seleção essa que enfrentou a equipe do Vasco da Gama do Rio de Janeiro.

Seleção codoense de futebol
Em pé:Agnel,Lifort,Riba,Zequinha e Alberto
Agachados:Gaspar,Clemilton,Paulo Rogério,Paulo César,Evandro e Benjamin

Vasco da Gama em Codó 1987

Vasco – Acácio, Paulo Roberto, Donato, Pedro Diniz, Mazinho, Humberto, Geovani, Osvaldo, Bismarck (Vivinho), Roberto Dinamite e Romário Técnico : Sebastião Lazaroni.

Data: 06/12/1987
Amistoso Interestadual
Local : Estádio René Bayma (Codó – MA)

 

Abel reclama de arbitragem e lamenta empate no fim: “Fica gosto amargo”

O gol de empate do Flamengo, aos 49 minutos do segundo tempo, faz Abel Braga criticar a arbitragem do clássico deste domingo no Maracanã. Para o treinador, a bola na rede de Trauco contou com uma ajuda: Richarlison, que havia sofrido uma pancada da cabeça, não estava no campo. Por decisão do juiz Flávio Rodrigues de Sousa.

Richarlison, após atendimento médico, estava na beira do gramado. Pronto para voltar. Segundo Abel, o áerbitro não permitiu. E saiu o gol do 2 a 2, após uma cobrança de escanteio, na qual o atacante tricolor poderia ter ajudado a defesa.

– Fica um gosto amargo. Mas é um empate por uma série vários fatores. Fair play passou longe. Richarlison levou seis pontos na cabeça no vestiário. Naquele momento, não se jogou a bola para fora. Ele recebeu atendimento, colocou a touca. O árbitro deveria ter deixado voltar. Na segunda bola, após o corte do Léo, o Richarlison estaria disputando. Era a posição dele – disse Abelão.

A partida começou sendo apitada por Vincius Araujo, que no segundo tempo sentiu dores na coxa direita. Então, deu lugar ao adicional número um Flávio Rodrigues de Souza. O comandante ainda reclamou da entrada de Conca em Orejuela:

– Não sei se o Conca perdeu a cabeça com a vaia que aconteceu. Poderia ter sido expulso. Era normal. Mas vamos nos preparar para quarta. Tem mais.

Confira outros trechos da coletiva de Abel Braga:

Empate no fim
Fica um gosto amargo. Mas é um empate por uma série vários fatores. Fair play passou longe. Richarlison levou seis pontos na cabeça no vestiário. Naquele momento, não se jogou a bola para fora. Ele recebeu atendimento, colocou a touca. O árbitro deveria ter deixado voltar. Na segunda bola, após o corte do Léo, o Richarlison estaria disputando. Era a posição dele. Estava muito bom com o primeiro árbitro. De repente o cara não entrou bem. Ele deveria ter dado amarelo no lance do pênalti sofrido pelo Richarlison. Dito por vocês da imprensa, o primeiro gol do Flamengo estava impedido. E o presidente do Flamengo reclamou dos acréscimos. No jogo de quarta-feira, contra o Grêmio, eu tive um gol corretamente anulado por impedimento. O bandeira não viu quem havia tocado na bola, se era um defensor ou um jogador meu. Foi nosso. O impedimento foi bem marcado. Teve uma pressão injustificável. Os meus jogadores mostraram que não é um time se vergonha. É um time de amor e de luta pelo Fluminense. Saio daqui chateado. De repente, à noite, vou tomar um vinho estragado. De raiva.

Orejuela
Ele levou uma falta no meio do campo. E teve amarelo? Amarelo é pouco. Mas não quero mais comentar. Eu não comento arbitragem. Está complicada. Tudo está muito complicado no país. Hoje tivemos uma barbárie em Curitiba. É deprimente. O jogo, de repente, foi um reflexo daquilo. Enfim. Empatamos com um grande time, com grandes jogadores. Tiveram domínio, mas não chances no segundo tempo. É um time pronto, que joga junto desde o ano passado. Saio bem chateado com o empate.

Mascarenhas
Havia muito peso sobre o Léo. Não é só colocar o garoto. Tem de fazer uma análise real de quem sai e por qual motivo sai. Mascarenhas treina bem. Tive de tirar o peso do Léo. No primeiro lance dele com o Grêmio, ele foi vaiado. A vaia em um time com muito garoto é complicada. O Mascarenhas foi bem. Entrou preparado, muita personalidade. É claro que o mental neste tipo de jogo ocasiona o desgaste. A adrenalina sobe demais. Sentiu câimbra. Não complicou nada.

Lesões
O Orejuela é um trauma. A gente não tem sido feliz nas contusões. É um trabalho tão legal que não tem problema de músculo. É sempre trauma. Não justificava a falta do Conca, um ex-jogador do clube. Não sei se o Conca perdeu a cabeça com a vaia que aconteceu. Poderia ter sido expulso. Era normal. Mas vamos nos preparar para quarta. Tem mais.

Vaia
Torcedor é soberano. Se ele vaia o adversário, está nos ajudando. Na semana passada, chamou o time de ser vergonha. Não é. Minha equipe luta, dentro daquilo que ela pode dar. Não guarda nada para amanhã. Ninguém chegou ao vestiário dizendo que poderia ter dado mais 5%. Na hora do pênalti, o Henrique pediu para sair. Falei que faltavam 10 minutos. O CK dele já deu muito alto, é quem mais jogou no ano. Ele aguentou. Vamos continuar. Se tiver apoio, muito melhor. A gente tem coragem. O grupo tem coragem. A gente, sim, poderia estar um pouco melhor. Contra o Vasco, igual, levamos o gol no fim. Paciência.

Torcida
Vocês vivem muito de números. .A imprensa, no caso. Vocês deveriam perceber que quando tem feriado na quinta ou na sexta… e tem jogo do Fluminense depois, não vai ninguém. Os caras têm dinheiro e viajam. É uma torcida com poder aquisitivo um pouco maior. É assim desde a minha época de jogador.

Jogos fora
Não tem jogo fácil. É tudo igual. A gente sempre vai no limite. Não importa onde será o jogo.

Falta de jogadores cascudos
Foram quatro pernas no lance do gol. E a bola quicou. Esse foi o implante de grama que fizeram no Maracanã. A bola bateu e subiu. Não vou citar nenhum jogador nominalmente. Eu ponho para jogar. A minha conduta é essa. E eu não vou mudar. Não vou falar mal. Não vou justificar nada. Eu não posso fazer nada. O presidente é uma pessoa correta e também não fala nada que não pode. Ele era o presidente do Conselho Fiscal e pode falar… Muita coisa que eu gostaria de falar e não falo. Eu estou do lado dos corretos. Não sei se, com jogadores cascudos, a gente não sofreria o gol.

Gol sofrido
Quando o Richarlison caiu, o Scarpa chamou… não teve flair play. Quando ele colocou a touca, o árbitro não deixou ele voltar. Pedi ao quarto árbitro… e saiu o gol. Não sei se tem a ver, mas no momento do gol, eu estava com um jogador a menos.

Mascarenhas
Ele tem 18 anos. E entrou com 18 anos. Eu disse a ele: “Moleque, já marcou o Vinicius Junior? É um diabinho”. Ele: “Já, professor”. Perguntei como, afinal, nos juniores ele jogava no lado esquerdo… Ele disse que tinha jogo que mudava o posicionamento. Perguntei quando foi a última vez. Ele: “perdemos na Gávea de 4 a 0”. Falei: “f****”. Não vou tremer e não colocar. Ele entrou e fez um bom jogo.

 Fonte: G1

JECO´s 2017: Ciclismo já tem seus campeões

No dia  15/06, tivemos a emocionante disputa do ciclismo, na Avenida João Ribeiro, com os seguintes medalhistas.

– Infantil feminino – Contra o relógio

Ouro: Marta Denise (Ananias Murad)
Prata: Mayse Camile (Colégio Batista)

– Infantil masculino – Contra o relógio

Ouro: Wéric Samuel (Colégio Batista)
Prata: José Tiago (Senador Archer)
Bronze: Kauan de Abreu (Remy Archer)

– Infanto feminino – Contra o relógio

Ouro: Érica Silva (Colégio Batista)
Prata: Carla Caroline (Ananias Murad)
Bronze: Cindy Kaylane (Ananias Murad)

– Infanto masculino – Contra o relógio

Ouro: Francisco Gonçalves (Ananias Murad)
Prata: Victor Samuel (Adoaldo Gomes)
Bronze: Jardel Oliveira (Senador Archer)

– Infantil feminino – Circuito

Ouro: Marta Denise (Ananias Murad)

– Infantil masculino – Circuito

Ouro: Wéric Samuel (Colégio Batista)
Prata: José Tiago (Senador Archer)
Bronze: Kauan de Abreu (Remy Archer)

– Infanto feminino – Circuito

Ouro: Érica Silva (Colégio Batista)
Prata: Cindy Kaylane (Ananias Murad)
Bronze: Carla Caroline (Ananias Murad)

– Infanto masculino – Circuito

Ouro: Francisco Gonçalves (Ananias Murad)
Prata: Jardel Oliveira (Sennador Archer)
Bronze: Vitor Samuel (Adoaldo Gomes)

Os Jogos Escolares Codoenses estarão concluindo ainda hoje, as modalidades de Badminton, Jiu-Jitsu e Vôley de areia.

As competições estão movimentando toda a classe estudantil, que está lotando os locais de jogos, abrilhantando os JECO´s 2017.

O Superintendente de Esporte, Júnior Goiabeira, juntamente com sua equipe, está se mobilizando para oferecer a melhor estrutura possível para os alunos-atletas, professores e público em geral.

O Colégio Batista é o atual bicampeão geral dos JECO´s e e favorito ao título em 2017.

Veja abaixo os últimos campeões gerais dos Jogos Escolares Codoenses.

2016: Colégio Batista
2015: Colégio Batista
2014: Ananias Murad
2013: Ananias Murad
2012: Ananias Murad
2011: Colégio Batista
2010: Ananias Murad
2009: Colégio Olympus
2008: Colégio Olympus
2007: Colégio Olympus
2006: Colégio Olympus

As equipes campeãs e vice-campeãs dos JECO´s 2017 irão representar o município na etapa regional que será realizada também em Codó, no mês de julho. Os campeões e vices na regional irão estar na delegação de atletas codoenses que participarão dos Jogos Escolares Maranhenses (JEM’s), que acontecerão no próximo mês de agosto, na capital São Luís.

Fredson Ricardo – CREF 217/g-PI

JECO´s 2017: Olympus e IFMA são campeões no Vôley de Areia

Após uma linda abertura dos Jogos Escolares Codoenses 2017, no dia seguinte, 03 de junho, iniciaram-se as competições.

As competições de basquetebol, voleibol, handebol e ciclismo já tiveram seus medalhistas aqui divulgados.

Ontem, 15/06, tivemos as emocionantes disputas do Vôley de Areia, com os seguintes medalhistas.




– Infanto feminino 

Ouro: IFMA
Prata: Reitor Ribamar
Bronze: Colégio Olympus

– Infanto masculino 

Ouro: Colégio Olympus
Prata: Colégio Batista
Bronze: IFMA

Os Jogos Escolares Codoenses estarão iniciando hoje, as modalidades de Atletismo, Capoeira, e Tênis de Mesa.

As competições estão movimentando toda a classe estudantil, que está lotando os locais de jogos, abrilhantando os JECO´s 2017.

O Superintendente de Esporte, Júnior Goiabeira, juntamente com sua equipe, está se mobilizando para oferecer a melhor estrutura possível para os alunos-atletas, professores e público em geral.

O Colégio Batista é o atual bicampeão geral dos JECO´s e e favorito ao título em 2017.

Veja abaixo os últimos campeões gerais dos Jogos Escolares Codoenses.

2016: Colégio Batista
2015: Colégio Batista
2014: Ananias Murad
2013: Ananias Murad
2012: Ananias Murad
2011: Colégio Batista
2010: Ananias Murad
2009: Colégio Olympus
2008: Colégio Olympus
2007: Colégio Olympus
2006: Colégio Olympus

As equipes campeãs e vice-campeãs dos JECO´s 2017 irão representar o município na etapa regional que será realizada também em Codó, no mês de julho. Os campeões e vices na regional irão estar na delegação de atletas codoenses que participarão dos Jogos Escolares Maranhenses (JEM’s), que acontecerão no próximo mês de agosto, na capital São Luís.

Fredson Ricardo – CREF 217/g-PI

JECO´s 2017: Tênis de Mesa já tem seus campeões

Após uma linda abertura dos Jogos Escolares Codoenses 2017, no dia seguinte, 03 de junho, iniciaram-se as competições.

As modalidades de basquetebol, voleibol, handebol, ciclismo e vôley de duplas já tiveram seus medalhistas aqui divulgados.

Hoje, 16/06, tivemos as emocionantes disputas do Tênis de Mesa, com os seguintes medalhistas.

– Infantil feminino – simples

Ouro: Colégio Olympus
Prata: Estêvan Ângelo
Bronze: Colégio Olympus

– Infantil masculino- simples

Ouro: Colégio Olympus
Prata: Estêvan Ângelo
Bronze: Estêvan Ângelo

– Infantil – dupla mista 

Ouro: Estêvan Ângelo
Prata: Colégio Olympus
Bronze: Ananias Murad

– Infantil – dupla masculina 

Ouro: Estêvan Ângelo

– Infantil – dupla feminina 

Ouro: Colégio Olympus

– Infanto feminino – simples

Ouro: IFMA
Prata: Renê Bayma
Bronze: Colégio Olympus

– Infanto masculino- simples

Ouro: IFMA
Prata:IFMA
Bronze: Colégio Olympus

– Infanto – dupla mista 

Ouro: IFMA
Prata: IFMA
Bronze: Colégio Olympus

– Infanto – dupla masculina 

Ouro: IFMA
Prata: Colégio Olympus
Bronze: Ananias Murad

– Infanto – dupla feminina 

Ouro: Colégio Olympus
Prata:IFMA

Os Jogos Escolares Codoenses iniciaram hoje, 16/06, a modalidade de Atletismo.

As competições estão movimentando toda a classe estudantil, que está lotando os locais de jogos, abrilhantando os JECO´s 2017.

O Superintendente de Esporte, Júnior Goiabeira, juntamente com sua equipe, está se mobilizando para oferecer a melhor estrutura possível para os alunos-atletas, professores e público em geral.

O Colégio Batista é o atual bicampeão geral dos JECO´s e e favorito ao título em 2017.

Veja abaixo os últimos campeões gerais dos Jogos Escolares Codoenses.

2016: Colégio Batista
2015: Colégio Batista
2014: Ananias Murad
2013: Ananias Murad
2012: Ananias Murad
2011: Colégio Batista
2010: Ananias Murad
2009: Colégio Olympus
2008: Colégio Olympus
2007: Colégio Olympus
2006: Colégio Olympus

As equipes campeãs e vice-campeãs dos JECO´s 2017 irão representar o município na etapa regional que será realizada também em Codó, no mês de julho. Os campeões e vices na regional irão estar na delegação de atletas codoenses que participarão dos Jogos Escolares Maranhenses (JEM’s), que acontecerão no próximo mês de agosto, na capital São Luís.
Fredson Ricardo – CREF 217/g-PI

Começa hoje a Copa da Confederações na Russia

Anfitriã da Copa das Confederações, a seleção russa abre o torneio neste sábado contra a Nova Zelândia, às 12h (de Brasília), em São Petersburgo, sob olhares de um torcedor bem exigente: nascido na cidade, o presidente Vladimir Putin estará na Arena Zenit e afirmou que espera ver um “time de guerreiros” em campo, já que os resultados recentes têm decepcionado o país. A declaração caiu como uma pressão ainda maior ao renovado time do técnico Stanislav Cherchesov, que assumiu após o fracasso na Eurocopa, em 2016, e convocou apenas oito atletas que estiveram na França. A partida de estreia do Grupo A, que contará com o brasileiro Sandro Meira como árbitro de vídeo, terá transmissão ao vivo do SporTV e SporTV Play, a partir das 10h, além de acompanhamento em Tempo Real no GloboEsporte.com.

Ainda sob o comando de Leonid Slutsky, que havia substituído Fabio Capello em agosto de 2015, a Rússia foi eliminada ainda na primeira fase da Euro, com duas derrotas e um empate. Logo em seguida, Cherchesov foi contratado e começou a renovar o time, mas contando apenas com amistosos, já que a seleção tem vaga garantida no Mundial. Nos últimos 15 jogos, foram apenas três vitórias, o que gerou a cobrança de Putin por melhor desempenho em casa. A abertura da Copa das Confederações será a primeira partida oficial com o treinador.

– Os torcedores e aqueles que amam o futebol russo esperam resultados melhores da nossa seleção. Nós esperamos que os atletas joguem com total comprometimento, como verdadeiros guerreiros – disse Putin na quinta-feira.

Na entrevista coletiva da véspera da abertura, Cherchesov foi questionado algumas vezes sobre a declaração do presidente e não gostou das cobranças da imprensa por uma posição. Após falar uma primeira vez sobre o tema, negou-se a responder ao ser questionado de novo.

– Estamos lendo e ouvindo tudo que acontece, se nosso presidente fala sobre a seleção quer dizer que ele está nos acompanhando. Tivemos algumas críticas sim, mas vamos falar de futebol. Estamos falando de outras coisas agora… Aqui é para falar de futebol. Estou parecendo um diplomata, falando um monte de coisas sobre nada, né?

A pressão de Putin foi mais um dos temas polêmicos que a seleção russa teve que enfrentar às vésperas da estreia. A situação da Arena Zenit, estádio que custou oficialmente cerca de R$ 2,3 bilhões após dez anos de obras, também foi tema de vários questionamentos da imprensa. Principalmente por causa do gramado, que nunca apresentou boas condições, foi totalmente trocado em maio e não foi mais testado, já que as duas seleções nem puderam treinar nele na sexta.

Dos 23 convocados por Slutsky na Euro, apenas oito estão no grupo de Cherchesov para a Copa das Confederações: os goleiros Akinfeeev e Guilherme (brasileiro naturalizado), os defensores Shishkin e Smolnikov, os meio-campistas Glushakov, Golovin e Samedov e o atacante Smolov. O técnico preferiu manter mistério sobre o time e não revelou a escalação. A única pista é que o time deve ter mudanças em relação ao que empatou com o Chile no amistoso do último dia 9.

– Deve ser diferente. Foi uma boa pergunta. Mas, mesmo se eu soubesse, não contaria – disse Cherchesov antes do treino na sexta, que só teve 15 minutos aberto para a imprensa.

No lado da Nova Zelândia, o técnico Anthony Hudson prometeu não se intimidar contra os donos da casa. Segundo o inglês de apenas 36 anos, a representante da Oceania está pronta para jogar de igual para igual contra a Rússia em São Petersburgo:

– Nós sabemos tudo sobre a Rússia, desde o técnico anterior. Sabemos como eles jogavam antes e como jogam agora. Temos muitos detalhes, acho que entendemos bem esse time. Estou confortável sobre como vemos a seleção russa.

Para o atacante Chris Woods, destaque do Leeds United na última temporada e capitão dos All Whites, a campanha da Islândia na Euro de 2016 serve de inspiração para a Nova Zelândia na Copa das Confederações. Há dois anos, os islandeses passaram da primeira fase e eliminaram a Inglaterra nas oitavas, caindo apenas para a anfitriã França nas semifinais.

– Os campeonatos são cheios de histórias assim, sempre há seleções que surpreendem. Nós queremos fazer isso, queremos mostrar ao mundo que merecemos estar aqui e que temos qualidade.

Brasil representado com árbitro de vídeo

Com a Seleção fora da Copa das Confederações pela primeira vez em 20 anos, o Brasil estará representado na abertura do torneio com um membro na equipe de arbitragem: Sandro Meira Ricci será o árbitro de vídeo da partida, em mais um teste do sistema VAR (“video assistent referee”) pela Fifa antes de buscar a aprovação da tecnologia para a Copa do Mundo.

O juiz do jogo será o colombiano Wilmar Roldán, acompanhado pelos bandeirinhas Alexander Guzman e Cristian de la Cruz, seus compatriotas. Sandro Meira foi escalado para ser o árbitro VAR e contará com o auxílio do canadense Joe Fletcher e do paraguaio Enrique Caceres na sala com os monitores.

Após a Copa das Confederações, a Fifa usará o sistema VAR no Mundial de Clubes, em dezembro nos Emirados. Antes, a entidade testou a tecnologia no Mundial de Clubes de 2016 e no último Mundial Sub-20, neste ano. Em março, uma reunião da International Football Association Board (IFBA) – entidade responsável pelas regras do jogo – decidirá se a arbitragem de vídeo poderá ser utilizada na Copa do Mundo de 2018.

Handebol: Time do Olympus é prejudicado e Batista é Campeão do Infanto feminino

Batista Campeão No Handebol Infanto

O handebol feminino proporcionou um jogo digno de final para uma plateia que prendeu a respiração até os últimos minutos. A decisão entre o Colégio Olympus e o Colégio Batista aconteceu nesta terça-feira (13) no Ginásio Carlos Fernando e quem esteve lá, viu um grande jogo disputado ponto a ponto, onde no final terminou tudo igual no placar Batista 15 e Olympus 15, mais com o saldo de dois gols no geral o Batista se tornou campeão.

Olympus Vice Campeão no Handebol Infanto

Com esta acontecendo em todos os jogos, hoje não foi diferente o Ginasio estava lotado, e a euforia era grande em cada jogada feita pelas as atletas das duas equipes.

IFMA terceiro lugar

“Jogão, digno de uma final, acho que tanto o Batista quanto Olympus mereceram estar na final. Parabéns às duas equipes, acho que qualquer uma das duas equipes que tivessem ganhado seriam merecedoras”, comentou Junior Goiabiera após o fim do jogo.
Mais esta de parabéns as escola e a todos os atletas que estão dando show nos jogos e a coordenação dos JESCO’s .
Erros da Arbitragem
Podemos dizer que a festa só não foi melhor, porque as meninas do Olympus foram prejudicadas pelos erros cometidos pela arbitragem.