Home / Estado (página 5)

Estado

Agência do Banco do Brasil Volta Redonda é reaberta em Caxias-MA

A agência do Banco do Brasil, que funciona na Rua Senador Clodomir Cardoso, na divisa dos bairros Cangalheiro e Volta Redonda, retomou as atividades depois de oito meses fechada em decorrência de um incidente que destruiu parte da estrutura e inutilizou algumas máquinas do autoatendimento. O atendimento negocial que envolve abertura de contas, atualizações de cadastros, dentre outros serviços, começou a funcionar na última segunda-feira (12/06). Os Clientes da cidade e da zona rural festejaram o retorno dos trabalhos:
“Para nós é muito importante, por que a gente vem da zona rural. Só aquela agência do Centro é muito tumultuada, muito lotada. Com a reabertura dessa agência eu creio que vai melhorar pra gente que vem da zona rural para tratar de nossos negócios. E hoje nessa reabertura fomos tratados com carinho, inclusive tivemos até um lanche, foi muito bom”, afirma Carlos Antônio, cliente do Banco do Brasil.
“Facilita porque a gente tá na agência da gente, é melhor para resolver as coisas com mais rapidez. Na outra agência a gente tem essa dificuldade, até porque não cabe as pessoas, é muita gente. Aqui vai ficar muito melhor. Na verdade a cidade precisa de mais agências, não só do Banco do Brasil, mas de outros bancos também”, lembra Maria José, cliente do Banco do Brasil.
O gerente da agência, Leonel Barbosa, não é autorizado pelo Banco do Brasil a gravar entrevista, mas afirmou em nota que, na próxima semana os 10 terminais de atendimento e os três caixas para atendimento ao público vão funcionar normalmente. Em dias normais, a agência da Volta Redonda, como passou a ser chamada, atende aproximadamente entre 300 a 400 pessoas. Ney Jefferson, secretário Municipal de Agricultura, Abastecimento e Pesca; João Antônio, secretário de Indústria e Comércio e o vice-prefeito, Paulinho também visitaram as instalações representando o poder público municipal de Caxias-MA.
“Essa reabertura da agência Volta Redonda/Cangalheiro já era esperada pela clientela de Caxias e região dos Cocais. É de grande importância a volta dessa agência para toda a comunidade que estava sentido muito em razão da agência do Centro está muito sufocada devido a demanda que aumentou bastante. Estou hoje visitando a agência que voltou o funcionamento na parte negocial, mas segundo o nosso gerente, voltará a funcionar 100%”, ressalta João Antônio, secretário de Indústria e Comércio.
“Com o Banco do Brasil nós pedíamos, nós cobrávamos a reabertura dessa agência, porque os funcionários públicos da prefeitura, a maior parte, recebe pelo Banco do Brasil e estavam prejudicados. A própria cidade se ressentia de o maior banco não ter outra agência na cidade. Hoje em dia, nós dialogamos com a Caixa pedindo a abertura de mais uma agência porque a agência central está sobrecarregada. Conversamos também com outros bancos para que a cidade possa ter mais serviços, e com isso, um atendimento de melhor qualidade para toda a nossa população”, lembra Paulinho, vice-prefeito.
Ascom Cx

Deputado Wellington propõe instalação de CPI da Saúde no Maranhão

Durante sessão plenária na tarde desta segunda-feira (12), o deputado estadual Wellington do Curso (PP) apresentou proposta de instalação da CPI da saúde no Maranhão. O pronunciamento foi feito com o objetivo de apurar indícios de desvios de recursos públicos federais destinados ao sistema de saúde do estado do Maranhão. A quantia desviada supera a cifra de R$ 18 milhões.

Ao defender a proposta, Wellington destacou o papel de um deputado enquanto fiscal e disse que apurar a aplicação dos recursos é o mínimo que a Assembleia Legislativa pode fazer.

“Nós ouvimos a população do Maranhão e, por onde passamos, há reclamações quanto aos hospitais públicos, quanto à precariedade nos serviços públicos de saúde. Fica o questionamento? Onde o recurso é aplicado? Quanto ao recente caso do IDAC, o Governo informou que iria investigar a prestação de contas. Ora, a Polícia Federal afirmou que o IDAC apresentava nota fiscal de empresas de fachada na prestação de contas. Por que só o IDAC? E as outras Oscips e Os? Elas também precisam ter suas contas investigadas. O mínimo que essa Assembleia Legislativa pode fazer é auxiliar nessa investigação. Esse é o nosso papel e é isso que justifica a instauração de uma CPI. Caso contrário, estaremos sendo partícipes de todos os casos em que pacientes morrem em hospitais por falta de atendimento”, pontuou Wellington

De acordo com investigações da Polícia Federal, o Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (IDAC) recebia milhões de reais dos cofres públicos, repassados pela Secretaria de Estado de Saúde do Maranhão. Essa verba se destinaria à administração de algumas unidades hospitalares estaduais. No entanto, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) detectou uma grande quantidade de saques vultosos e em espécie realizados por um funcionário da organização social.

Do montante de mais R$ 18 milhões desviados, os saques chegavam a R$ 200 mil cada vez, que seriam distribuídos entre agentes políticos locais, que facilitavam a obtenção de contratos públicos pela organização.

Prefeitura de Chapadinha vai gastar R$ 2 milhões em limpeza pública

A empresa E.E. Construções e Comércio, localizada em Paço do Lumiar, vai faturar alto na Prefeitura de Chapadinha.

A empreiteira, que é de propriedade de Edivaldo Fraga Silva e Evandro José Louseiro Silva, foi a vencedora do Pregão Presencial nº 015/2017 e ganhou um contrato de R$ 2.062.384,33 (dois milhão e sessenta e dois mil e trezentos e oitenta e quatro reais e trinta e três centavos).

Chapadinha é um município brasileiro do estado do Maranhão. Localizada na região Leste do Maranhão e na Mircrorregião de Chapadinha, a cidade tem uma população estimada em 78.348 habitantes e uma área territorial de 3.247,385 km².

O acordo prevê a execução do serviço de limpeza pública urbana e é válido por 12 meses.

Governo fortalece assistência técnica com entrega de embarcações para áreas ribeirinhas

Considerada o “Pantanal Maranhense”, a região da Baixada Maranhense apresenta uma das paisagens mais belas do estado formada pelo conjunto de rios e lagos que a torna única no Nordeste.

E é desses lagos e rios que centenas de famílias ribeirinhas tiram o sustento por meio da pesca e, também, de cultivo irrigado nos campos alagados. Parcela dessas famílias é da agricultura familiar, e algumas vivem isoladas devido ao difícil acesso. E para alcançar a população rural que vive nessas áreas ribeirinhas, o Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), órgão vinculado à Secretaria Estadual da Agricultura Familiar (SAF), fez a aquisição de embarcações que atenderão agricultores nas Regionais da Agerp de Pinheiro e Viana.

De acordo com o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, por determinação do governador Flávio Dino, a aquisição de lanchas é justamente para atender as áreas alagadas de difícil acesso para realizar a assistência técnica necessária aos produtores.

“Estamos dando condições para os técnicos chegarem a locais que veículos comuns não acessam, e assim, estar presente na vida de agricultores que nunca receberam assistência técnica. Isso faz parte do processo de reestruturação que a Agerp está passando e se faz necessário criar meios para possibilitar que a extensão rural alcance a todos,” disse o presidente Júlio César.

Na Regional de Pinheiro, a lancha adquirida vai permitir chegar a comunidades isoladas por conta dos rios e lagos, como povoados localizados em municípios de Santa Helena, Cururupu e Apicum Açú. Para o agrônomo da Regional da Agerp de Rosário, Teresinho Alves, a embarcação vai permitir prestar assistência a quem nunca recebeu.

“Algumas comunidades são totalmente isoladas e não tínhamos como atendê-los. Com a lancha vamos conseguir fazer a assistência técnica aos produtores que nunca tiveram o auxílio da Agerp por conta da falta de um transporte apropriado,” explicou o agrônomo.

Além da aquisição das duas lanchas, o Governo do Estado adquiriu também, quadriciclos que servirão para realizar serviços de Assistência técnica em áreas da região dos Lençois e Munim, onde há áreas de difícil acesso.

O gestor do Escritório Regional da Agerp de Rosário, Waldemar Diniz, enfatizou que o quadriciclo será destinado a Barreirinhas e vai reforçar a agricultura familiar no município. Neste mês, os agricultores ainda foram contemplados com a inauguração de um escritório local da Agerp para fortalecer a assistência técnica.

“O quadriciclo é um feito magnífico do governador Flávio Dino em estar destinando esse transporte para o trabalho nas comunidades rurais de Barreirinhas e principalmente para fomentar a cadeia produtiva de caju. E pelas condições de solo que existem na nossa região, este tipo de transporte é de grande importância para o trabalho de ater,” informou o gestor.

Ainda na Região dos Lençois e Munim, o município de Santo Amaro foi contemplado com um quadriciclopara ampliar o atendimento às famílias rurais do Plano ‘Mais IDH’ e também, a estruturação de um escritório local.

O secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, destacou que, “essas ações mostram o compromisso do governador Flávio Dino em levar assistência técnica às famílias, seja nas comunidades mais distantes quanto as mais próximas. E sabemos que para desenvolver o Maranhão precisamos fomentar e facilitar o acesso à assistência técnica”.

Arquivamento de processo contra Levi pode ser derrubado pelo Plenário

A deputada Andréa Murad (PMDB), autora de representação que pede a cassação do deputado Levi Pontes (PCdoB) por quebra de decoro parlamentar, ainda pode recorrer ao Plenário da Assembleia Legislativa do Maranhão para derrubar a decisão da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar que emitiu parecer pelo arquivamento do processo contra o comunista.

A previsão está no artigo 28 do Código de Ética Parlamentar da Casa.

“Das decisões da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar caberá recurso ao Plenário, no prazo de cinco dias”, diz o texto.

Neste caso, como o relatório pelo arquivamento do processo foi assinado na última quarta-feira 7, Andréa tem até a próxima segunda-feira 12 para apresentar o recurso. Se levado em consideração a data da publicação do documento no Diário da Assembleia, esse prazo se estende até a terça-feira 13.

Se derrubado pelo Plenário o arquivamento da representação, o processo passa a ser analisado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) da Assembleia, para exame dos aspectos constitucional, legal e jurídico, o que deverá ser feito no prazo de cinco sessões ordinárias. Concluída essa tramitação, o processo deve ser encaminhado, em até 48 horas, à Mesa da Assembléia e, uma vez lido no expediente, será publicado e incluído na ordem do dia.

Levi Pontes é acusado de haver quebrado o decoro parlamentar em pelo menos duas situações:

A primeira diz respeito a um áudio divulgado pelo próprio comunista num grupo de WhatsApp, durante o feriado de Semana Santa, em que ele aparece negociando a distribuição de pescado comprado com recursos públicos da Prefeitura Municipal de Chapadinha para pelo menos outros dois municípios onde ele faz política.

“Agora, eu conversei muito com o Dr. Magno, como sempre, vai distribuir cotas de peixe pra zona rural e cidade. Inclusive, já comunicou a minha cota, que eu não sei qual é. (…) Por favor, veja a sua… a dos vereadores todos nossos… (…) Eu falei da necessidade de uma cota pra mim, bem antes da hora que o peixe chegar em Chapadinha para os nossos municípios, tipo, Santa Quitéria e São Benedito. Aí tu vê. (…) porque ele disse que me ajudaria, pois ele tem compromisso de me eleger, não é só votar em Chapadinha… ”.

Ao usar a tribuna da Assembleia Legislativa para se defender, Levi alegou que a compra do pescado teria sido feita com recursos próprios, de dinheiro tirado diretamente do bolso dele e do prefeito de Chapadinha, Magno Bacelar (PV). A justificava, porém, foi descoberta como mentirosa, confirmando a segunda quebra de decoro parlamentar pelo comunista, após declarações de Bacelar de que todo o pescado havia sido adquirido com a verba pública da prefeitura.

Embora o áudio tenha sido divulgado pelo próprio deputado comunista, a subcomissão de inquérito formada em unânime por parlamentares da base da governista arquivou o processo sob a alegação de que se tratava de gravação clandestina, e ainda ignorou o uso marginal da tribuna da Casa. Garantias previstas no Código de Ética e Decoro Parlamentar como a autoridade da subcomissão para promover as devidas apurações dos fatos e das responsabilidades; efetuar diligências necessárias à instrução probatória; e solicitar ao Ministério Público ou às autoridades policiais, por intermédio da Mesa da Casa, uma investigação mais profunda sobre o caso, também foram ignoradas pelo relator da subcomissão, Rogério Cafeteira (PSB), e pela presidente da Comissão de Ética, Francisca Primo (PCdoB), além dos deputados Glalbert Cutrim (PDT), Graça Paz (PSL), Léo Cunha (PSC) e Hemetério Weba (PV).

Fonte: atual7

MP pede indisponibilidade de bens de Humberto Coutinho

O Ministério Público do Maranhão pediu, no último dia 2, a indisponibilidade liminar de bens do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Coutinho (PDT), por irregularidades em um convênio de mais de R$ 1,6 milhão firmado pelo pedetista, quando prefeito do município de Caxias, com a Secretaria de Estado das Cidades e de Desenvolvimento Urbano (Secid), para melhoria de 139 quilômetros de estradas vicinais.

Segundo o Parquet, Coutinho — que recupera-se de uma alergia, após submeter-se a cirurgia de retirada de parte do intestino e à retirada de um cateter — teria feito uso indevido de dispensa de licitação, sob o argumento de situação emergencial, para beneficiar a empresa V. E. de Sousa Pereira & CIA Ltda; realizado uma simulação voltada ao desvio de verbas públicas; e ainda atestado a execução das obras sem informações sobre a natureza e localização das intervenções que deveriam ser feitas.

Além do presidente da Assembleia Legislativa, também são citados como réus no pedido o ex-secretário municipal de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano, Vinícius Leitão Machado; e os proprietários da empreiteira, Vagner Elias de Sousa Pereira e Isabel Maria e Sousa Pereira.

Na ação, o MP-MA pede a condenação de Humberto Coutinho e dos demais acusados à perda de eventuais funções públicas; suspensão dos direitos políticos, em período entre de 13 a 18 anos; pagamento de multa civil de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial e o pagamento de multa civil de até duas vezes o valor do dano.

Outra penalidade pedida é a proibição de contratar com o Poder Público ou obter benefícios fiscais, direta ou indiretamente, ainda que por meio de pessoa jurídica da qual sejam sócios majoritários, pelo prazo de 15 anos.

Também foi pedido o ressarcimento integral do dano, de mais de R$ 1,6 milhão, e a condenação ao pagamento de custas judiciais e demais despesas do processo.

Fonte:Atual7

Wellington é eleito 2º vice-presidente do Parlamento Amazônico

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) foi eleito 2º vice-presidente do Parlamento Amazônico, colegiado de deputados que tem por objetivo discutir temas de interesse dos nove estados que compõem a Amazônia Legal brasileira: Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Pará, Maranhão e Tocantins.

A eleição ocorreu nessa quinta-feira 8, em Foz do Iguaçu (PR), durante a Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (CNLE), realizada anualmente pela União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (UNALE).

Ele assume em agosto próximo, tendo como a principal demanda buscar por melhorias para o transporte aéreo e rodoviário e para o setor de energia elétrica da Amazônia Legal, principalmente para a área que abrange o Maranhão.

Até lá, Wellington permanece como secretário de Direitos Humanos do Parlamento Amazônico.

A nova gestão é composta pelos deputados Gerson Chagas (PRTB-RR), que ocupará a presidência do Parlamento Amazônico; Ribamar Araújo (PR-RO), 1º vice-presidente, Wellington do Curso, 2º vice-presidente; Jory Oeiras (PRB-AP), 3º vice-presidente; e Sinésio Campos (PT-AM), 4º vice-presidente.

Roberto Rocha quer o apoio do Exercito para a construção da MA-040

O senador Roberto Rocha e o deputado estadual Alexandre Almeida (PSD) apresentaram ao ministro da Defesa, Raul Jungmann, um projeto executivo para a construção da rodovia MA-040, que liga os municípios de Timon e Matões. São cerca de 60 quilômetros que ainda precisam ser pavimentados. “É uma obra tão sonhada que há muito tempo se fala nisso. As pessoas, para se deslocarem de um ponto ao outro, precisam atravessar a fronteira com o Piauí. Não pode ser assim. Portanto, levamos o projeto até o ministro e solicitamos apoio e mão de obra dos homens do exército brasileiro. Também iremos ao presidente da República tentar garantir que os recursos orçamentários de 2017 sejam alocados. Em seguida, vamos dar o pontapé inicial nas obras. Espero que até o final do ano que vem a rodovia se torne uma realidade e seja entregue à população”, disse Roberto Rocha.

 

A força do Exército nas águas do Maranhão

Na oportunidade, Roberto Rocha apresentou o “SOS Águas do Maranhão” — um projeto visionário e idealizado pelo senador maranhense, que visa discutir e fomentar políticas públicas que possibilitem revigorar os rios e nascentes do Maranhão. Na avaliação dele, o exército pode desempenhar um papel importante, que é de contribuir em trabalhos de execução e, assim, ajudar na recuperação das bacias hidrográficas. O ministro Raul Jungmann se comprometeu em apoiar o projeto, colocando o exército à disposição. 

II Esquadra da Marinha em São Luís

O senador Roberto Rocha e o ministro Raul Jungmann também conversaram sobre a possibilidade da instalação da II Esquadra da Marinha do Brasil, na Baía de São Marcos, em São Luís. É um megaempreendimento que integra o planejamento da Estratégia Nacional de Defesa do Brasil. A escolha técnica pela capital maranhense não é por acaso. A nova esquadra deixa a estrutura da Marinha mais próxima da amazônica azul e verde, onde o governo brasileiro pretende instalar futuramente 26 postos navais para aumentar a segurança territorial do Estado brasileiro. “Assim que o país sair desse atoleiro econômico e fiscal, vamos colocar recursos no Orçamento Geral da União para que sejam iniciadas as instalações da segunda esquadra. Assim, o Maranhão passará a dividir o protagonismo de defesa nacional com o Rio de Janeiro, onde está instalada a primeira esquadra da marinha”, finalizou Roberto Rocha.

 

Peixe Camarada: arquivado processo contra Levi Pontes na AL

A Comissão de Ética da Assembleia Legislativa arquivou a representação protocolada pela deputada Andrea Murad (PMDB) contra o deputado Levi Pontes (PCdoB) no chamado escândalo do “Peixe Camarada”.

No pedido de abertura de processo, a deputada narrava os fatos em que o comunista supostamente pretendia se apoderar de uma ação da Prefeitura de Chapadinha para fins eleitoreiros, através da distribuição de peixes para famílias carentes do município (saiba mais).

A decisão, um parecer da Comissão de Ética, foi publicada na edição desta quinta-feira (8) Diário Oficial da Casa (baixe  aqui), apontando para a “ausência de justa causa (inexistência de provas robustas nos autos) para o pedido”.

Andrea Murad lamentou a decisão. “Triste a decisão da Comissão de Ética diante de provas incontestáveis da postura do deputado Levi Pontes. Mas espero que o Ministério Público, que abriu investigação para apurar o mesmo fato, siga sem o componente político protetor do governador Flávio Dino, que determinou a seus deputados arquivar processo, envergonhando mais uma vez esta Assembleia e o mandato parlamentar”, disse.http://gilbertoleda.com.br/