Home / Gospel (página 5)

Gospel

Qual é a origem do carnaval? Qual é seu significado

Carnaval vem do latim e provavelmente significa “adeus à carne”. O carnaval é uma grande festa que acontece antes do período da Quaresma. A Bíblia não diz nada sobre o carnaval.

O carnaval não existia nos tempos da Bíblia. A festa só surgiu alguns séculos depois de Cristo. Várias culturas antigas tinham festas parecidas com o carnaval na primavera, que podem ter influenciado o calendário cristão. Na tradição católica o carnaval se tornou numa grande celebração antes do tempo de privação e penitência da Quaresma.

Durante a Quaresma, os fiéis católicos não deveriam comer carne nem fazer festas, para se purificarem em preparação para a Páscoa. Então no dia antes de começar a Quaresma, surgiu a tradição de aproveitar o “último dia de liberdade”, comendo, festejando e desfrutando de muitos prazeres. Esse dia ganhou o nome de carnaval.

Veja também: o que é a Quaresma? Cristãos devem fazer?

Carnaval e a Bíblia

Desde o início, o carnaval tem sido associado a excessos. A Bíblia nos ensina a ser moderados e a ter domínio próprio. O carnaval também é usado como desculpa para praticar imoralidade sexual, fazendo coisas que em outros dias não seriam aceitáveis. A Bíblia nos avisa a ficar sempre longe da imoralidade sexual (1 Coríntios 6:18-19).

A ideia por trás do carnaval é que podemos cometer excessos e fazer coisas erradas nesse dia, porque nas semanas seguintes vamos nos purificar. Isso é falsa religiosidade, que não vem do coração (Mateus 15:8-9). Quem realmente tem seu coração transformado por Jesus não quer pecar mais. O pecado desagrada a Deus todos o dias. Carnaval não é exceção.

O crente precisa ter muito cuidado durante o carnaval. A tentação para pecar pode ser muito grande mas a Bíblia diz que há sempre uma forma de fugir da tentação (1 Coríntios 10:12-13).

Ex-bruxa diz que orar em línguas é uma das principais armas para derrotar o diabo

2413262884-beth-eckertSegundo a ex-bruxa Beth Eckert, a oração em línguas é uma das principais maneiras de derrotar o diabo. No entanto, esse tema ainda é motivo de controvérsia entre muitos cristãos.

“Decidi me aprofundar mais sobre a diferença entre falar e orar em línguas, e no que as Escrituras dizem sobre essas coisas”, disse ela em um vídeo publicado no YouTube.

Beth esclarece que falar em línguas é um dom que vem do Espírito Santo. “Ele é quem determina quem recebe o dom e quando. Quando alguém fala em línguas, não fala aos homens, mas ao próprio Deus. Ninguém entende as línguas, porque é um mistério para a mente humana”.

No entanto, ela afirma que a fala em línguas é diferente da oração em línguas, conforme o que diz o trecho bíblico de 1 Coríntios 14. “A oração em línguas, assim como a adoração em línguas é usada para edificar a nós mesmos. Podemos usar esta linguagem de oração quando não conseguimos encontrar palavras para orar, porque somos muito fracos”.

“Falar em línguas é um papel atribuído a um membro do corpo para entregar mensagens à igreja”, Beth diferencia. “Ao entregar uma mensagem em línguas, é preciso haver ordem e propósito na reunião: apenas duas ou três pessoas devem entregar a mensagem em línguas, uma de cada vez e com uma interpretação. É importante ter ordem para não criar confusão na igreja, conforme direciona o apóstolo Paulo”.

Beth orienta que os cristãos estejam abertos para receber os ensinos bíblicos e entender a profundidade dos dons. “Se deixarmos de permitir que Jesus nos ensine, estaremos permitindo que o inimigo dê forma aos nossos corações e mentes. Jesus apenas nos entregou bons dons e o diabo adoraria roubá-los, matá-los e destruí-los. Os dons do Espírito trazem o Reino dos Céus para a terra. Essa foi a intenção de Deus ao criá-los”.

“Cada dom é especial e tem um propósito especial atribuído a ele. Deus quer que a gente deixe de lado tudo o que permitimos que o mundo nos ensine sobre Deus e, em vez disso, que possamos estar cheios de Sua verdade. Permita que Deus entre em seu coração e responda todas as suas perguntas. Ele é bom”, ela acrescenta.

“A Bíblia é o principal livro dessa vara”, diz juiz da Lava Jato no Rio

2809768452-juiz-federal-marcelo-bretasResponsável pela prisão do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), e de Eike Batista, o juiz federal Marcelo da Costa Bretas é conhecido pela aplicação rigorosa das penas e repreensões aos réus baseadas nos princípios bíblicos.

A Bíblia Sagrada permanece sobre sua mesa e costuma ser citada nas sentenças, como a que decretou a prisão preventiva de Cabral. “‘Por que será que as pessoas cometem crimes com tanta facilidade? É porque os criminosos não são castigados logo'”, escreveu o juiz, citando o trecho de Eclesiastes  8:11.

Diante da sentença, a defesa do ex-governador pediu o afastamento de Bretas, sob acusação de realizar julgamentos sob amparo religioso. O pedido foi negado.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, Bretas frequenta a Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul, próxima à sua casa, na praia do Flamengo. Embora colegas de trabalho e familiares do juiz reconheçam a importância da fé em sua vida, eles afirmam que a religiosidade não influencia seu julgamento.

“Ele sabe o que faz, está na briga para ganhar. Esperou a situação probatória estar mais consolidada para decidir. Não será fácil modificar decisão dele”, diz o procurador Cláudio Henrique Viana, que conheceu Bretas durante passagem pelo Ministério Público do Estado do Rio.

Bretas entrou na operação Lava Jato em novembro de 2015, depois que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, separou do processo a parte que dizia respeito à empresa Eletrobras Eletronuclear, sediada no Rio.

Por sorteio, o caso caiu na 7ª Vara Federal Criminal, assumida por Bretas oito meses antes. Em seu primeiro dia de trabalho, o juiz deixou clara sua posição cristã. “No dia em que ele chegou, tirou a Bíblia da pasta e disse: esse é o principal livro dessa vara”, contou Fernando Pombal, diretor de secretaria da 7ª Vara. “É o que guia o espírito e a inteligência dele.”

Conhecido como o “Moro do Rio” (em referência a Sergio Moro), o juiz é o mais velho de uma família de quatro irmãos, que foram criados por pais evangélicos na Baixada Fluminense. Um de seus irmãos se tornou pastor.

Pai encontra homem que matou seu filho e libera perdão: “Nada é impossível pra Jesus”

Os dois se abraçaram, oraram juntos e falaram sobre perdão. (Foto: Reprodução/Reprodução/Koinonia House)

Os dois se abraçaram, oraram juntos e falaram sobre perdão. (Foto: Reprodução/Reprodução/Koinonia House)

Durante um culto que reúne presidiários e seus familiares na cidade de Wheaton, Illinois (EUA), uma descoberta surpreendeu os pastores do Ministério Koinonia House.

Uma das pessoas presentes no culto era Carlos Colon, convertido ao cristianismo há 10 anos, que começou a frequentar as reuniões depois de cumprir 20 anos de prisão por assassinato.

Certa noite, durante um culto em que Carlos não pôde comparecer, o pastor Nelson Vargas esteve presente pela primeira vez para compartilhar seu testemunho. Deus o redimiu de uma vida de gangues e o chamou para ser o ministério pastoral em Chicago.

Carlos ficou sabendo sobre o testemunho do pastor Nelson e, no dia seguinte, chamou Nephtali Matta, coordenadora do ministério na Koinonia House, para revelar algumas informações.

“Ele disse que o homem que ele havia assassinado era filho de Nelson e me perguntou se eu estaria disposto a ser intermediário para que ele pudesse dizer a Nelson o quanto estava triste pelo que tinha feito”, contou Nephtali ao site Christianity Today.

Nephtali não sabia o que responder. “Não há nenhum manual de ministério para isso. Então eu orei a Deus, para saber como eu deveria abordar Nelson e planejar seu encontro de reconciliação”, analisou.

Então, Nephtali buscou sabedoria em Deus e a ajuda de outros pastores e líderes do ministério. “Deus me lembrou que eu tinha o Espírito Santo para me guiar. Eu aprendi que eu não precisava estar preparado para todas as situações”, concluiu.

Acompanhado de sua esposa e do filho mais velho, Nelson finalmente encontrou Carlos cara a cara. Cada um deles abraçou o assassino de seu filho e ouviu as palavras “me perdoe!”.

Nelson encontrou Carlos, acompanhado de sua esposa e do filho mais velho. (Foto: Reprodução/Koinonia House)

Nelson encontrou Carlos, acompanhado de sua esposa e do filho mais velho. (Foto: Reprodução/Koinonia House)

“Me perdoe por ter causado toda essa situação. Eu não posso trazer ninguém de volta e não posso justificar meu erro”, disse Carlos.

“Eu só posso agradecer a Deus por esse momento”, afirmou Nelson. “Eu orei por muitos anos, esperando o dia em que eu te encontraria. A Bíblia diz que o Senhor firma os passos de um homem, quando a conduta deste o agrada (Salmos 37:23)”.

Colocando suas mãos no ombro de Carlos, Nelson orou: “Eu peço ao Senhor que ele abençoe sua casa, seu casamento, seus filhos, em nome de Jesus, e continue guiando. Que Ele cancele todos os planos malignos em sua vida”.

Ao fim da oração, os dois se abraçaram e choraram profundamente. Depois do encontro, Carlos chegou a uma conclusão: “Não há nada impossível para Jesus. Nada”.

Fonte: Guia-me

Irã ameaça destruir Israel em 7 minutos e judeus consideram profecia bíblica

“Apenas sete minutos são necessários para que nossos mísseis atinjam Tel Aviv”. Essa foi a ameaça feita por um oficial do governo iraniano no últim2136242976-missel-irao sábado (4), alertando sobre uma possível retaliação à Israel, caso os Estados Unidos lance um ataque militar contra o Irã.

Mojtaba Zonour, membro da Comissão de Segurança Nacional e Políticas Externas do Irã, afirmou também que Teerã, capital iraniana, irá atacar a costa de Israel e “arrasar” a base militar dos EUA em Bahrein, pequeno país que faz fronteira com o Irã, de acordo com a Fars News Agency.

Os comentários de Zonour foram feitos durante um exercício militar da Guarda Revolucionária Iraniana, que tinha o objetivo de testar seus sistemas de mísseis e radares. Este exercício aconteceu um dia depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, impôs sanções ao Irã, em resposta a um recente teste ilegal com mísseis.

Segundo o general Amir Ali Hajizadeh, chefe de espaço aéreo da Guarda Revolucionária, a crítica da Casa Branca aos testes com mísseis era “um pretexto para mostrar sua aversão em relação ao Irã”. “Nós estamos nos esforçando 24 horas por dia para defender a segurança do nosso país, e se o inimigo se atrever a cometer qualquer erro, nossos mísseis irão pousar sobre eles”, alertou.

Profecia bíblica

Estudiosos da Bíblia em Israel tem feito uma relação entre as ameaças do Irã e as profecias bíblicas sobre Gogue e Magogue, que mostram o ataque final à nação de Israel nos últimos tempos (Apocalipse 20:8-9). Escritos do rabino Vilna Gaon, no século 18, sugerem uma catástrofe rápida e abrangente, semelhante à uma guerra nuclear. Ele ensina que a guerra de Gogue e Magogue durará 12 minutos.

Segundo o rabino Pinchas Winston, estudioso sobre o fim dos tempos, a profecia da guerra de 12 minutos contém um elemento adicional. “Não há como uma guerra, mesmo contendo mísseis nucleares, ser concluída em 12 minutos de uma forma natural”, disse ele ao site Breaking Israel News. “Para a profecia de 12 minutos se cumprir, algo totalmente imprevisto tem que acontecer”.

O rabino observa que sobrenaturalidade de Deus é parte integrante do Fim dos Dias.”Tudo o que Deus faz está debaixo dos nossos narizes, mas nunca poderemos enxergar até que Deus o revele”, afirmou Winston. “Assim será na batalha final de Gogue e Magogue. O ponto principal não será a batalha. O ponto principal será o despertar das pessoas para o que Deus tem em mente, e isso será provocado por Deus, que irá conduzir a batalha de uma maneira totalmente original e inesperada”.

“Entreguei minha homossexualidade para Deus”, diz ex-ativista gay que conheceu Jesus

2370168244-david-bennettUm ex-ativista gay e anti-cristão, que militava pelos direitos dos homossexuais, descreveu como ele encontrou Jesus em um pub e entregou sua homossexualidade a Deus. David Bennett está entre aqueles que decidiram se manter firmes nos padrões bíblicos, sobre as relações entre pessoas do mesmo sexo.

Até conhecer Jesus em um pub na Austrália, David Bennett foi um ativista dos direitos dos homossexuais. Ele participou do desfile anual de direitos gay de Sydney, Mardi Gras. O jovem, que trabalha como palestrante no Oxford Center for Christian Apologetics e que também está estudando para teologia e ética cristã em Oxford, foi inspirado pelo Salmo 45: “A graça tem ungido seus lábios”.

Ele disse ao site Christian Today: “Sempre tive essa forte sensação de que Deus me chamou para falar, de uma forma amorosa e verdadeira. Essa é a parte difícil em toda essa coisa. O que é a verdade cristã? As pessoas têm visões muito diferentes sobre esse assunto”, comentou.

Deixou de ser gay?

“Eu realmente entendo como a experiência gay é tão importante, e como a Igreja ainda não se deu conta disso”. Ele enfatizou que sua orientação sexual não mudou. Ele ainda sente atração por homens, mas não está mais ligado ao movimento gay e não é mais sexualmente ativo. Bennett cresceu em uma casa agnóstica, mas frequentou uma escola cristã evangélica conservadora.

Ele se revelou gay quando tinha 14 anos. Ele rejeitou completamente Jesus e a Bíblia. Ele experimentou a homofobia. O incidente aconteceu quando um homem jogou um tijolo nele, quando ele estava com seu namorado em um parque. Ele se envolveu na política e no Partido Trabalhista na Austrália.

Quando tinha 19 anos, na universidade de formação para ser jornalista, ele entrevistou uma cineasta e perguntou o que a inspirou. Ela disse que era Deus. “Eu disse: ‘Sou homossexual, não acho que Deus esteja interessado em mim’. Ela perguntou se eu tinha experimentado o amor de Deus e se ofereceu para orar por mim”, contou.

Ela fez, e ele teve uma incrível experiência do Espírito Santo vindo sobre ele. “Este era o amor que eu queria alcançar por toda a minha vida. Eu só sentia Deus respirando seu fôlego. Eu disse: ‘O que está acontecendo comigo?’ Ela disse: “É o Espírito Santo, você está nascendo de novo’. Finalmente eu ouvi uma voz dizer: ‘Você vai aceitar meu filho Jesus como seu Senhor e Salvador?’ Eu tive essa longa deliberação e finalmente disse: ‘Sim’”, lembrou o jovem.

A entrega, a renúncia

O amor de Deus virou toda a sua vida de cabeça para baixo. Mas ele ainda não estava inteiramente convencido. Ele pediu a Deus um sinal de que Ele era real. E então, em um festival de cinema, ele teve uma nova experiência. Uma amiga lhe falou: “Deus está me implorando para lhe dizer que Ele existe”. A princípio, ele permaneceu convencido de que o casamento gay poderia ser santificado por Deus.

“Chegou a um momento em que Deus me disse: ‘Você precisa me dar sua homossexualidade completamente’. Eu disse: ‘Senhor, seu filho morreu na cruz por mim, eu lhe darei qualquer coisa’. Então eu dei a ele minha homossexualidade, e senti esse apelo ao celibato”, contou.

Ele admite que este foi um sacrifício de “profundas proporções”. Ao estudar as Escrituras, ele chegou a um ponto em que acreditava que o casamento gay não podia ser fiel à “imagem” de Deus em que homens e mulheres foram criados.

Seu testemunho está compartilhado pelo “Living Out”, um site cristão administrado por três evangélicos que experimentam a atração pelo mesmo sexo, mas vivem de acordo com os padrões da Bíblia. Ele agora está escrevendo um livro sobre sua vida e espera ir para um ministério cristão mais amplo.

Fonte: Guia-me

Cristãos brasileiros são apedrejados em evangelismo na rua; assista

1200068234-homem-apedreja-cristaosEm um culto ao ar livre, um grupo de evangélicos foi apedrejado por um homem que visivelmente estava incomodado com o barulho. Em um vídeo publicado pelo site “Gospel +”, é possível ver o agressor (de camisa branca) com um saco na mão e atirando pedras nos que estavam no palco improvisado na rua.

O vídeo, que foi publicado no dia 3 de fevereiro deste ano, e que mostra cenas do momento exato da agressão, ganhou a internet nos últimos dias. Apesar das pedradas, os presentes no culto público não revidaram o morador, mas gritavam “glória a Deus”.

O homem que detinha o microfone, provavelmente o pastor da igreja que promoveu o culto, ressaltou no vídeo que tais ações ocorrem quando os cristãos se levantam para pregar o Evangelho de Cristo.

“Todas as vezes que o Evangelho do Senhor é anunciado, satanás não fica satisfeito mesmo. Mas nós glorificamos a Deus. É o sangue de Jesus Cristo que nos garante a vitória”, diz o pastor no registro que foi feito por uma mulher que também glorificava a Deus.

Constrangimento

Ainda no vídeo, o pregador denuncia a postura do agressor. “O senhor tem trazido constrangimento aos seus vizinhos. Os seus vizinhos já vieram aqui trazer apoio a esse trabalho”, disse ele mostrando que essa não foi a primeira vez que o homem investia contra o trabalho evangelístico.

Do outro lado, o agressor não parava de gritar “vai parar”, até que ele é contido por um homem sem camisa e que supostamente estaria assistindo ao culto na rua. O apaziguador afastou o homem que estava apedrejando e o levou para o outro lado da rua. No vídeo, percebe-se que ele tentava explicar seus motivos.

Confira as imagens no vídeo abaixo:

Fonte: Guia-me

Como saber se meu sonho veio de Deus? A Bíblia diz algo sobre isso?

Relax and reading book on the cloud(1) Na Bíblia temos relatos esporádicos de Deus falando com pessoas em seus sonhos. Não é uma regra. Geralmente são exceções, ou seja, não é algo que acontecia todos os dias e com todas as pessoas. Por exemplo, vemos Deus advertindo o rei Abimeleque em seu sonho: “Deus, porém, veio a Abimeleque em sonhos de noite e lhe disse: Vais ser punido de morte por causa da mulher que tomaste, porque ela tem marido” (Gênesis 20:3).

Temos também o exemplo de José do Egito, que, além de sonhar, também tinha o dom de interpretar os sonhos: “Teve ainda outro sonho e o referiu a seus irmãos, dizendo: Sonhei também que o sol, a lua e onze estrelas se inclinavam perante mim” (Gênesis 37:9). Vemos ainda um caso interessante onde a esposa de Pilatos tem um sonho sobre Jesus: “E, estando ele no tribunal, sua mulher mandou dizer-lhe: Não te envolvas com esse justo; porque hoje, em sonho, muito sofri por seu respeito” (Mateus 27:19).

(2) Isso nos indica que é possível que Deus fale conosco através dos sonhos. No entanto, é um grande erro achar que todo sonho é Deus falando conosco. A maioria de nossos sonhos são formados pela nossa própria mente, que utiliza coisas que vivemos, traumas, ansiedades, desejos e outros muitos sentimentos e monta sonhos aleatoriamente, sem qualquer sentido especial. Mas em alguns momentos os sonhos que temos são tão marcantes que ficamos com a dúvida: Será que esse sonho veio de Deus?

Avalie seu sonho para saber se ele veio de Deus

(3) Gostaria de deixar algumas dicas para ajudar a avaliar o seu sonho para saber se esse sonho veio de Deus ou se é um sonho comum que não deve ser levado em consideração:

a) O sonho é contrário ao que a Bíblia ensina? Se seu sonho está te levando a pensar coisas que são contrárias a Bíblia ou se te indica que deve fazer coisas que não agradam a Deus, evidentemente, não é um sonho que veio de Deus. Rejeite-o e ore ao Senhor para te livrar desse tipo de sonho. Por exemplo: uma pessoa casada sonha que está fazendo sexo com outra mulher. Esse é um tipo de sonho que não vem de Deus e deve ser rejeitado.

b) O sonho é confuso e absurdo? A Bíblia diz que Deus não é um Deus de confusão (1 Coríntios 14:33). Se Ele quer falar algo com você através de um sonho, Ele falará de forma que você entenda e não em forma confusa que te leve a ter apenas mais falta de paz e confusão em seus pensamentos. Geralmente esses sonhos confusos não vêm de Deus.

c) O sonho é sobre outras pessoas? Temos de ter muito cuidado com esse tipo de sonho. Muitas pessoas sonham com pessoas morrendo, sofrendo acidentes, etc. E já acham que é alguma “revelação” de Deus. Não é sábio ficar divulgando e assustando as pessoas com esse tipo de sonho. Apenas ore a Deus e peça a proteção dele àquela pessoa. Na maioria das vezes é apenas um sonho e nada mais. Eu já sonhei com pessoas morrendo e elas ainda estão vivas até hoje. Ou seja, foi apenas um sonho e nada mais.

d) O sonho está te deixando muito ansioso? Algumas pessoas são mais sensíveis que outras. Se um sonho te deixa ansioso, sem saber ao certo o que é, e você não está sabendo lidar com isso, não consegue dormir, está desanimado, triste, seria muito bom procurar algum líder da sua igreja para que ele te ajude a analisar isso e o seu coração fique em paz. Procure manter sua mente ocupada com coisa boas: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento” (Filipenses 4:8).

(4) Por fim, se todas as análises falharem e você ainda ficar em dúvidas sobre se seu sonho veio de Deus ou não, o melhor é descansar Nele. Ore a Deus e peça para que a paz Dele te guarde, peça para Ele acalmar seu coração e peça para que, se esse sonho veio Dele, que Ele te faça saber de forma clara. Se Deus quer te falar algo, Ele te falará de forma clara. Não faz sentido acharmos que Deus nos mostra algo e não nos deixa entender aquilo que Ele quer falar conosco. Caso não fique nada claro para você, foi apenas um sonho sem qualquer significado. Siga em frente e deixe esse estresse para trás.

Evangelista entra em coma após ser espancado por distribuir Bíblias, na Índia

137275175-indiano-orandoPressionado por distribuir cópias do Novo Testamento na Índia, um evangelista entrou em coma depois de ser agredido por extremistas hindus.

A ação evangelística foi realizada por Kusuma Anjeneya Swamy, de 47 anos, no dia 21 de janeiro, em Hyderabad, na Índia. Os radicais hindus cercaram o evangelista e o acusaram de “propagação religiosa”.

Na ocasião, um dos homens disse ao evangelista: “Vamos te queimar e veremos se Jesus vem te salvar das chamas. Você e sua família estão com seus dias contados, se continuarem fazendo este trabalho”.

Há alguns anos, Swamy tem atuado como um líder regional para a organização Gideões Internacionais, responsável pela distribuição mundial de exemplares do Novo Testamento.

Ele foi conduzido à delegacia local, onde foi provocado por policiais que o alertaram a não distribuir materiais cristãos fora das igrejas.

Horas depois do incidente, o evangelista sofreu uma hemorragia cerebral e entrou em coma horas depois do incidente. “Fiquei chocada quando recebi um telefonema dizendo que meu marido estava com uma hemorragia cerebral e foi levado às pressas para o hospital”, disse sua esposa, K. Sujatha.

Segundo Ronald John, presidente do Comitê Cristão de Ação Conjunta do Estado de Telangana, é inaceitável ver os nacionalistas hindus tomando a lei em suas mãos. “Mesmo que saibam quem são os responsáveis, os ‘defensores da lei’ não seguem a Constituição, que garante a liberdade religiosa”, disse John.

Segundo a organização International Christian Concern, mais de 10 mil cristãos pretendiam fazer um protesto contra as agressões de Swamy em Hyderabad, mas o movimento foi bloqueado pela polícia.

Fonte: Guia-me