Home / Estado / Vereadores cassam título de cidadania caxiense de professora contrária a criação da Uema Leste

Vereadores cassam título de cidadania caxiense de professora contrária a criação da Uema Leste

Mário Assunção foi autor do decreto legislativo que cassou título de cidadania de professora
que tenta impedir a criação da Uema Leste em Caxias

A Câmara Municipal cassou na noite desta segunda-feira, 29, o título de cidadania caxiense de Jordania Maria Pessoa, professora do Cesc/Uema e a mais destacada voz contra a criação da Uema Leste, um projeto defendido pela grande maioria dos caxienses e de interesse do governador Flávio Dino.

Vereador Antonio Ximenes defendeu a criação da Uema Leste

O autor da iniciativa de cassar o título de cidadania da professora Jordania Pessoa foi o também professor universitário e vereador Mário Assunção.

Na justificativa do parlamentar, o fato da professora Jordania Pessoa, que até então era detentora do título de cidadania, cujo motivo da homenagem era devido aos relevantes serviços prestados e o fato de ter “executado um trabalho que contribuísse com o crescimento da comunidade”, na verdade trabalhou foi contra o município ao se colocar contrária a criação da Uema Leste. “Na reunião realizada em 25 de maio de 2017 [no Cesc Uema] a professora Jordania Maria Pessoa não honrou com o título de cidadania caxiense que lhe foi concedido por esta Câmara Municipal de Caxias. Na verdade, a referida senhora prestou um desserviço e agiu com deslealdade para com a cidade de Caxias posicionando-se contra o crescimento do nosso município”, disse Mário Assunção nos primeiros parágrafos da justificativa do seu decreto legislativo.

Continuando, Mário Assunção explicou os benefícios que a criação da Uema Leste trará para o município, o que não justificava alguém que tenha um título de cidadania, posicionar-se contra. “A criação da Uema Leste dará mais dinamismo as questões burocráticas deste importante centro de ensino superior da nossa cidade, o que somente engrandeceria a comunidade caxiense, pois facilitaria a vida do alunado, além de fomentar ainda mais a proximidade da universidade com a população, tendo em vista que todas as decisões administrativas passariam a ser tomadas aqui em Caxias, levando em consideração, principalmente, os interesses do nosso povo”.

Vereador Antonio Ximenes defendeu a criação da Uema Leste

O injustificável episódio protagonizado pela professora Jordania, que desferiu palavras injuriosas contra o presidente da Câmara, vereador Catulé, atribuindo a ele o fato de tê-la chamado de “moleca”, o que não existe no discurso do parlamentar compartilhado num áudio no aplicativo whatsapp, também foi abordado na justificativa. “Na reunião, o presidente desta Câmara Municipal, ao se manifestar favorável a criação da Uema Leste, expondo todos os pontos positivos para a comunidade acadêmica, principalmente pra sociedade caxiense, foi surpreendido com a manifestação agressiva da senhora Jordania Maria Pessoa que passou a lhe desferir palavras injuriosas, bem como incitou os presentes a fazer o mesmo, numa verdadeira falta de urbanidade e de espírito democrático”, salientou Assunção.

Jerônimo Ferreira votou pela cassação do título de cidadania da
professora Jordania Pessoa

Fazendo questão de usar a tribuna para endossar seu projeto de decreto legislativo, Mário Assunção não poupou de criticas a atitude da professora Jordania Pessoa ao não respeitar uma opinião contrária a sua. “Eu sou professor universitário e eu sei o que significa o fórum. O fórum é um local onde se vão ter opinião  contrária, onde se vão ter opinião divergente, mas isso dentro de um conceito de universidade, de se ter respeito, de se ter honra, principalmente pela pessoa humana que lá estava e o que nós vimos nesse episódio que aconteceu aqui na Uema, foi o desrespeito total a pessoa humana, um desrespeito total a uma entidade de classe, desrespeito total a um poder que é autônomo e que trabalha pelo povo de Caxias que é essa Câmara Municipal”, discorreu ele para em seguida enfatizar que o presidente da Câmara deveria ter sido respeitado no evento realizado na Uema.

Durval Júnior defendeu o respeito ao parlamento

Com amplo conhecimento no mundo acadêmico, onde já possui doutorado concedido por uma universidade americana, Mário Assunção também foi enfático ao defender a criação da Uema Leste em Caxias, numa movimentação contrária ao posicionamento da professora Jordania Pessoa.

Detentor de 5 mandatos na Câmara Municipal, o vereador Antonio Ximenes, um dos mais experientes políticos caxienses, pediu que a atitude do parlamento não se restrinja somente a cassação do titulo de cidadania, mas que se formule um documento a ser encaminhado à comissão pró-regionalização da Uema, “pois eu acho que a Câmara Municipal tem que trilhar sempre no que é melhor pra nossa cidade e a transformação da Uema em universidade regional, não é bom somente pra nossa cidade, mas vai trazer beneficio pra nossa região toda”, defendeu ele.

Sargento Moisés mostrou-se indignado com a atitude da
professora da Uema contra o presidente do legislativo

Os vereadores Magno Magalhães, Durval Júnior, Sargento Moisés, Darlan Almeida e Edilson Martins fizeram questão de se manifestar em solidariedade ao vereador Catulé e condenando a atitude desproporcional e injustificada da professora aparentemente líder do movimento contra a criação da Uema Leste.

O decreto legislativo proposto por Mário Assunção cassando o título de cidadania caxiense da professora Jordania Pessoa foi aprovado por unanimidade pelos vereadores.

Em tempo: A cidadania honorária é um título e uma honraria concedida a uma pessoa que, embora não nascida em uma cidade, tenha prestado relevantes serviços e executado um trabalho que contribua com o crescimento da comunidade.

Fonte: Blog do Sabá

Outras Notícias

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*